O Único Obstáculo Para a Paz Eterna

 
 

 

Nós vivemos, saibamos disso ou não, na mais importante e empolgante conjuntura da história moderna da humanidade. Há um movimento acontecendo bem no cerne da consciência, como está acontecendo aqui na Terra. Há uma inquietude crescendo em praticamente todos os corações humanos, ouvido como um chamado sutil para se voltar para casa, para a Verdade de quem somos. Muitos já perceberam esse chamado, o que tem levado a uma mudança na consciência e a um desejo de compartilhar essa consciência com todos que queiram ouvir. Um grande número de ensinamentos e práticas surgiram em resposta a esse apelo, ao qual nos referimos coletivamente de Movimento da Nova Era. A maioria deles, entretanto, eventualmente levou à insatisfação e a uma busca contínua, à medida que se mostravam aquém da profundidade daquilo que sabemos inerentemente que é o nosso destino.

 

A humanidade está tentando acordar, mas acordar para o quê?

“Esteja aqui agora”, os professores de iluminação nos dizem, “A porta para a liberdade é o momento presente.” Nós todos já tivemos experiências da perfeição do momento presente, quando todos os pensamentos sobre o passado e o futuro sumiram, restando apenas a Paz Divina do Agora. No entanto, essas experiências geralmente são aleatórias, e tão aleatoriamente quanto, essa cortina parece cair à medida em que a mente é atraída de volta para a falação constante sobre o passado e o futuro.  A experiência de felicidade, amor e paz seria aparentemente preferível à perspectiva do estado normal de vigília, então por que, de alguma forma, ele parece ser impossível de se manter? Muitos de nós sabemos, ao menos intelectualmente, que a dor e o sofrimento são desnecessários, e que nascemos para viver em liberdade e perfeita união com o divino, mas de alguma forma caímos de volta nos nossos padrões antigos de dúvidas, medos e julgamentos. A paz que verdadeiramente desejamos parece estar constantemente além do nosso alcance, como a cenoura do provérbio, eternamente balançando um pouco além do nariz do burro. Quanto mais o desejamos, para mais longe de nós o sonho parece escorregar.

 

As leis naturais da criação estão constantemente tentando satisfazer nossos desejos. Infelizmente, o estado de vigília da mente apresenta fluxos de pensamento tão contraditórios, que é praticamente impossível para o Universo nos trazer o que verdadeiramente desejamos. Mesmo que nós saibamos que o que verdadeiramente almejamos é a união com a fonte divina de Tudo Que Há, fomos condicionados a acreditar que isso deve ser difícil de realizar. É comum acreditar que a Paz Divina é reservada àqueles com disciplina para viver uma vida austera, ou até que nós não merecemos tudo isso, que é impossível para alguém vivendo uma vida “normal”. Nada disso é verdade.

 

Os seres humanos nascem em contato com o divino.

Uma das coisas mais atraentes a respeito de bebês e crianças pequenas é o quão completamente presentes eles estão. Há pouquíssimos ou nenhum pensamento sobre o passado ou futuro, só a gloriosa e inocente experiência do agora. Nós sabemos em nossos corações que essa experiência não precisa desaparecer com a infância, mas passamos nossas vidas acumulando quantidades incalculáveis de julgamentos e crenças sobre quem somos e como nos relacionamos com o mundo. A maioria dessas crenças são contraprodutivas na nossa busca pela paz. Elas são principalmente baseadas no medo, dúvida e no não-merecimento. São essas convicções que costuram o tecido da nossa separação da nossa Verdadeira Natureza. Nossos pensamentos têm um efeito notavelmente poderoso em nossos corpos. Esses pensamentos espirais descendentes no final se refletem em nossos corpos como doenças e morte prematura.

 

Despertar para o mais Natural dos Estados não é um esforço. Só o que precisamos fazer é parar de bloquear nossa conexão inata com o Divino. Sua iluminação não é uma disciplina, é um florescer de dentro para fora. A Iluminação é o seu Estado Natural, independentemente da sua caminhada de vida, do seu histórico ou crenças. Não há nada que você possa fazer para se iluminar. A única coisa que você pode fazer é sair do caminho e permitir que o desdobrar Natural da Consciência aconteça. 

 

     Tudo o que precisamos fazer é parar de escolher a espiral descendente de hábitos de condenação, julgamento e limitação e começar a escolher as ondas Ascendentes e infinitamente expansivas da realidade enraizada em Louvor, Gratidão e Amor. A iluminação é um movimento da Graça do divino, um florescer de dentro, não é o resultado de esforço humano.

 

Acredite ou não, apagar os hábitos de uma vida inteira é surpreendentemente simples. A tendência Natural da sua mente é descansar na perfeita paz da sua própria Natureza Verdadeira. Tudo que é necessário é deixar ir, liberar o fascinio literalmente  mortal que temos pelos nossos pensamentos e sentimentos e flutuar livremente na eterna felicidade do agora. Não tem nenhuma pegadinha ou macete. Nenhum certificado ou prêmios são entregues, e não há ninguém a quem isso esteja mais disponível que a qualquer outra pessoa. A realidade não é democrática e não tem favoritos!

 

Ainda que essa escolha seja muito simples, a consciência humana tornou-se tão enraizada na separação que, de fato, escolher pela liberdade verdadeira tornou-se algo quase impossível. Por essa razão, ao longo da história, os Sábios têm mantido um ensinamento puro do retorno para a nossa Verdadeira Natureza. Esses Sábios são conhecidos simplesmente como Ishayas. Ishaya é uma palavra da mais antiga das línguas, o Sânscrito, e significa literalmente “Para a Consciência”.

 

O ensinamento Ishaya é chamado, em Português, Ascensão. Ascensão tem várias conotações, mas significa simplesmente “elevar-se além”. A Ascensão dos Ishayas é uma ferramenta simples, mecânica e livre de crenças para fazer exatamente isso, consistentemente escolher pela paz que está eternamente um pouco além da superfície da mente. As técnicas dos Ishayas oferecem a qualquer pessoa, com qualquer histórico, religião ou cultura, a oportunidade de Ascender, ou elevar-se além de toda a estrutura limitante da mente no estado de vigília, e conecta a consciência à própria fonte da existência.

A equação é simples:

Opte pelos hábitos da sua mente caótica e continue a viver uma realidade semelhante a uma montanha-russa incerta cheia de altos e baixos, de prazer e dor (principalmente a última). Ou desista de tudo isso e abra a porta para a consciência entrar e te banhar na Paz que ultrapassa todo entendimento. A felicidade infinita do Ascendente está eternamente esperando você se virar e abraçar a Verdade de quem você é. Sempre que você o faz, o seu sistema nervoso se refina cada vez mais completamente e o terreno é preparado para a própria consciência tornar-se a sua identidade. É uma escolha simples. Os efeitos dessa escolha têm um alcance muito além do indivíduo. Quando nós avivamos a consciência dentro de nós, trazemos essa realidade para mais perto de tudo na criação. Uma escolha pela sua própria Paz é uma escolha pela Paz de toda humanidade.

 

Portanto, a única questão que fica é “o que você está escolhendo”? Quão Focado no seu desejo de ser livre você consegue ser? Uma vez que você perceba que há um propósito para a sua existência, quanto tempo mais você irá comprometer aquilo que seu coração vem ansiando há eras. A liberdade está a uma escolha de distância e a hora de fazer essa escolha é Agora.

Milagres aguardam!

 
 

Coloque um novo comentário

Image CAPTCHA
 
 
Narain
Narain

Narain ensina desde 1998. Ele é atualmente professor da Maestria do Ser e vive com sua esposa, sua filha e um cachorro muito consciente nas montanhas da Espanha.