O Que Todos Os Meus Heróis Têm Em Comum

 
 

Agora, mais que nunca, o mundo precisa de Heróis.

Já foi dito que uma das principais razões pelas quais a humanidade, particularmente no Ocidente, perdeu a direção e a finalidade, é que o Mito morreu na nossa cultura. Não há mais histórias que cantem para o desejo mais profundo da alma humana, nem contos que não somente capturem nossa imaginação, mas tragam à vida, num nível experimental, uma Verdade que está adormecida no nosso próprio DNA, uma Verdade da história e do potencial humanos.
 

Esses Mitos não apenas avivam o potencial para a grandeza mas, de alguma forma, estimulam a lembrança interna de que é VOCÊ que está tendo o seu destino cantado, é o SEU potencial que está sendo moldado pelos heróis das tradições. Com a morte do mito, automaticamente se segue a morte dos verdadeiros heróis. Como resultado, os Heróis oferecidos às gerações são cada vez mais medíocres, apanhados de má vontade em uma batalha entre a fragilidade humana e a circunstância, quase sempre perdendo para o original.

Quando era mais novo, meus heróis eram sempre aqueles que faziam o que fosse necessário para o aperfeiçoamento dos seus semelhantes.

Quer fossem meus heróis das histórias em quadrinhos, campeões do cinema ou grandes almas da história, como Jesus ou Buddha, havia sempre algo que se avivava dentro de mim com as façanhas dessas pessoas. Era a empolgação de saber que o que eu estava vendo era mais que um exemplo, era um convite, um convite para me tornar como eles. Não em termos de poderes sobre-humanos (apesar de parte de mim saber que era possível experimentar até mesmo isso), mas eu sempre soube, lá dentro de mim, e às vezes até na superfície da minha mente, que a verdadeira alegria dessa vida, na verdade a ÚNICA alegria, era viver a serviço dos outros. Toda a confusão da minha vida era devido ao fato de que, embora houvesse esse desejo imenso de servir da forma mais elevada possível, eu não fazia ideia de como fazer isso. A mente sempre se move imediatamente para fora procurando o “fazer” a cada movimento da consciência.
 

O caminho mais direto para uma experiência da realidade absoluta, o caminho que melhor descreve a prática da Ascensão dos Ishayas, tem sido chamado de várias maneiras. Na literatura Védica é chamado de Caminho dos Sábios. Eu gosto de me referir a ele como o Caminho dos Heróis. É preciso uma alma verdadeiramente heroica para decidir deliberadamente dedicar sua vida à Verdade como uma experiência viva. Heroica não porque seja uma tarefa difícil ou árdua, ainda que haja grande volume de escritos justificando por que poderia ser assim. Heroica porque toma uma vida vivida para a glória do indivíduo e a entrega para a glória de toda a humanidade. Em última análise, entrega a vida para a glória de Deus.

 

A vida de cada ser humano deixa uma marca permanente na consciência de toda a humanidade.

Cada momento de sua vida sempre afetou tudo para sempre. A forma mais poderosa pela qual qualquer um pode servir, não apenas a humanidade, mas TODA a criação, é expandir a sua consciência permanentemente. À medida que a sua consciência se expande para abranger cada vez mais a Verdade sobre quem você é, o seu impacto na consciência de toda a Criação se torna cada vez mais profundo. Uma vez que você vê claramente que é o apego aos movimentos da mente o responsável por tirar a sua Paz, é verdadeiramente heroico não continuar a dar qualquer atenção a esses movimentos, mas render toda a crença na limitação à experiência do Amor Divino.

 

Se você pudesse experimentar, só por um momento, o impacto profundo que você tem em toda a criação apenas ao escolher a Paz imutável ao invés do pensamento auto-indulgente, você nunca colocaria sua atenção em nenhum outro lugar novamente. Apenas escolhendo uma Atitude de Ascensão, agora, você impacta tudo para sempre. Você traz a humanidade um passo mais próximo de reivindicar seu direito de nascimento como a joia da coroa da criação. Simplesmente ao render o seu envolvimento com pensamentos aleatórios, sentimentos e ações só por um segundo, você ajuda a curar o mundo. Como um subproduto, a vida começa a fluir, e você começa a viver em crescente Alegria, crescente Paz, crescente Amor, crescente Liberdade. Sua vida se torna impregnada pela experiência cada vez mais direta e estável da presença de Deus.

 

Não é que a presença do divino esteja aumentando, porque ela sempre foi total, inteira e completa, mas a consciência dessa Verdade Única aumenta à medida que soltamos nosso controle sobre uma identidade separada. As Atitudes de Ascensão fazem isso mecanicamente, desde que você esteja disposto a escolher por elas. Junto com a orientação adequada, a Ascensão ensinada pelos Ishayas é uma ciência impecável de Autorrealização.

 

Então, você está disposto a desistir do romance com o pensamento?

Você está disposto a usar as ferramentas gloriosas que os Ishayas trouxeram mais uma vez ao mundo? Simplesmente com um punhado de almas comprometidas, não falharemos em manifestar a visão que os Sábios têm conservado há tempos para a humanidade. Acredite ou não, é por essa razão que você veio ao mundo. Você nasceu com esse propósito.

Vagas abertas... Inscreva-se dentro de si mesmo.

 
 

Coloque um novo comentário

Image CAPTCHA
 
 
Narain
Narain

Narain ensina desde 1998. Ele é atualmente professor da Maestria do Ser e vive com sua esposa, sua filha e um cachorro muito consciente nas montanhas da Espanha.